Visualizações de página do mês passado

segunda-feira, 2 de maio de 2016

ATIVIDADE

1 - De que forma a teoria Malthusiana influenciou os pensamentos de Darwin?
2 - O que Darwin postulou em relação à variação?
3 - Quais foram as principais observações feitas por Darwin em relação ao tamanho das populações naturais?
4 – O que representa o modelo desenhado a partir das observações dos tentilhões de Galápagos?
5 – De que forma a seleção natural vai agir sobre uma população?

6 – Porque a expressão luta pela sobrevivência pode dar uma idéia incorreta sobre o processo de seleção natural?  O que seria mais adequado?

LAMARCKISMO E DARWINISMO

Links interessantes

http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Evolucao/evolucao14.php

http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=1207

http://www.youtube.com/watch?v=zReYnUqyI5g

EVOLUÇÃO QUÍMICA GRADUAL

http://aprendendoevolucao.blogspot.com.br/2010/11/evolucao-quimica-gradual.html

CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO

Links interessantes:
http://historiageralcomgd.blogspot.com.br/2009/07/teorias-evolucionistas-e-criacionistas.html


http://educacao.globo.com/biologia/assunto/origem-da-vida/criacionismo.html




segunda-feira, 28 de março de 2016

RESULTADO AULA PRÁTICA NOITE

POPULAÇÃO ORIGINAL - 10 INDIVÍDUOS/GRUPO


F1 - 20 INDIVÍDUOS/GRUPO


F2 - 20 INDIVÍDUOS/GRUPO


RESULTADO AULA PRÁTICA MANHÃ

POPULAÇÃO ORIGINAL - 10 INDIVÍDUOS/GRUPO


F1 - 20 INDIVÍDUOS/GRUPO



F2 - 20 INDIVÍDUOS/GRUPO


AÇÃO DA SELEÇÃO


AULA PRÁTICA 1

AULA PRÁTICA 1 - EQUILÍBRIO DE HARDY-WEINBERG
Segundo as bases mendelianas da transmissão de caracteres, nos organismos diploides (2n), metade do conjunto cromossômico (n) é herdado do genitor masculino e metade do genitor feminino. Ao realizarmos esta atividade prática identificaremos os princípios da transmissão dos caracteres, abordando a herança de uma característica determinada por um par de genes.
Cruzamento monohíbrido e equilíbrio de transmissão.
Material:           
- 20 colchetes brancos (papéis com a letra A)
- 20 colchetes pretos (papéis com a letra a)
- saco plástico escuro (ou qualquer recipiente opaco)
Procedimento:
- Colocar os colchetes (papéis) dentro do saco, representando os gametas de uma população de 20 indivíduos heterozigotos para um locus A qualquer.
Os colchetes pretos (papéis A) representam o alelo A e os colchetes brancos (papéis a) representam o aleloa.
- Sortear, ao acaso e SEM reposição, 10 pares de colchetes (papéis), que constituem uma prole desta população. Cada par de colchetes (papéis) sorteado deve ser utilizado para constituir o genótipo de um indivíduo (tabela 1).
- Anotar o resultado de acordo com os genótipos observados e determinar se estão de acordo com as normas mendelianas de transmissão (tabela 2).
- Realizar cruzamentos envolvendo os indivíduos de acordo com a ordem do sorteio, ou seja, indivíduo 1 x indivíduo 2; indivíduo 3 x indivíduo 4; etc..(tabela 3).
Ao realizar cruzamentos assumindo proles fixas de 4 indivíduos, podemos afirmar que a próxima geração está em equilíbrio?
- Anotar o genótipo de cada um dos indivíduos formados a partir dos cruzamentos da população em um papel e sortear, ao acaso e com reposição. Inserir os dados na tabela 4 e determinar se a prole está em EHW (tabela 4).

Tabela 1
sorteio
Alelo 1
Alelo 2
Genótipo
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Tabela 2
Genótipo
Observado
Esperado
AA
2,5
Aa
5
aa
2,5

Tabela 3
Cruzamento (pela listagem)
Prole
AA
Aa
aa
1 x 2
3 x 4
5 x 6
7 x 8
9 x 10
total




Tabela 4
Cruzamento (pelo sorteio)
Prole
AA
Aa
aa
1 x 2
3 x 4
5 x 6
7 x 8
9 x 10
total




terça-feira, 22 de março de 2016

VALOR ADAPTATIVO



Para que um organismo se apresente apto a ocupar um ambiente é necessário que seja capaz de crescer, se manter e reproduzir. Se o organismo for bem sucedido, será capaz de gerar uma prole mais numerosa que os demais, garantindo a perpetuação de sua combinação genética no pool da população. Assim, combinações genéticas mais adequadas a um determinado ambiente em um determinado momento irão propiciar a seus portadores uma maior adaptabilidade. Desta forma, variantes mais adaptadas são as que têm maior sucesso reprodutivo.

O valor adaptativo (também denominado fitness e representado pela letra W) é o elemento que indica o sucesso reprodutivo de um determinado genótipo. Através do W podemos identificar a contribuição de cada genótipo para constituir a próxima geração.

O conceito de valor adaptativo se contrapõe ao conceito de coeficiente de seleção (representado por s). Em linhas gerais, enquanto que W está relacionado à fração reprodutiva de uma população, s representa a fração não reprodutiva, ou seja, os indivíduos que foram selecionados. Assim,  W + s = 1. Em termos conceituais, s pode ser definido como o grau de redução proporcional que uma determinada combinação genética tem em relação às demais combinações genéticas da população.

Conhecendo a frequência dos genótipos antes e depois da ação da seleção podemos calcular o valor adaptativo. Entretanto, como se trata de um valor relativo, devemos normalizá-lo em relação ao valor adaptativo máximo da população para podermos determinar o efeito da ação da seleção. Assim, se em uma população a distribuição de frequências antes da ação da seleção é 0,20 para AA; 0,20 para Aa e 0,60 para aa e após a seleção passa a 0,40 para AA; 0,40 para Aa e 0,20 para aa, temos:


AA
Aa
Aa
antes da seleção
0.20
0.20
0.60
depois da seleção
0.30
0.30
0.40

O quanto cada genótipo irá contribuir para a próxima geração pode ser determinado pela divisão da frequência após a seleção pela frequência antes da seleção, ou seja:
AA = 0,30/0,20 = 1,5
Aa = 0,30/0,20 = 1,5
aa = 0,40/0,60 = 0,67

Como o W é um valor relativo, ele deve ser normalizado, ou seja, recalculado comparativamente ao valor máximo encontrado. Assim:
WAA = 1,5/1,5 = 1,0
WAa = 1,5/1,5 = 1,0
Waa = 0,67/1,5 = 0,45

segunda-feira, 21 de março de 2016

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

Manhã
Determine se a população a seguir encontra-se em equilíbrio de Hardy Weinberg
98 AA; 50 Aa; 20 aa
N = 168

1) cálculo das frequências genotípicas
F(AA) = 98/168 = 0,5833
F(Aa) = 50/168 = 0,2976
F(aa) = 20/168 = 0,1190             
Primeira checagem : f(AA) + f(Aa) + f(aa) = 1,0

2) cálculo das frequências gênicas
F(A) = 0,5833 + (0,2976/2) = 0,7321
F(a) = 0,1190 + (0,2976/2) = 0,2678   
Segunda checagem: f(A) + f(a) = 1,0

3) ver a distribuição de frequências no equilíbrio, já que f(AA) = p2; f(Aa) = 2pq e f(aa) = q2
p = 0,7321
q = 0,2678
no equilíbrio,
f(AA) = p2 = 0,73212 = 0,5359
f(Aa) = 2pq = 2 x 0,7321 x 0,2678 = 0,3921
f(aa) = q2 = 0,26782 = 0,0717
4) transformar as frequências esperadas em número de indivíduos
n AA = 0,5359 x 168 = 90,0312
n Aa = 0,3921 x 168 = 65,8728
n aa = 0,0717 x 168 = 12,0456


Observado
Esperado
AA
98
90,0312
Aa
50
65,8728
aa
20
12,0456





5) calcular o qui quadrado
Desvio de AA = (98 – 90,0312)2/90,0312 = 0,7053
Desvio de Aa = (50 – 65,8728)2/65,8728 = 3,8247
Desvio de aa = (20 – 12,0456)2/12,0456 = 5,2527

Qui quadrado = soma dos desvios
Qui quadrado = 0,7053 + 3,8247 + 5,2527 = 9,7827

6) determinar a significância do qui quadrado
GL = n-1 = 3-1 = 2
Comparar o qui quadrado calculado (9,7827) com o qui quadrado crítico (associado à probabilidade de 5% = 5,99)
Qui quadrado calculado > qui quadrado critico
9,7827 > 5,99
A probabilidade associada ao qui quadrado calculado é menor que 5%
Rejeito que esta população esteja em equilíbrio.

Noite
Determine se a população a seguir encontra-se em equilíbrio de Hardy Weinberg
30AA
23Aa
18aa
N = 71

1) cálculo das frequências genotípicas
F(AA) = 30/71 = 0,4225
F(Aa) = 23/71 = 0,3239
F(aa) = 18/71 = 0,2535
Primeira checagem : f(AA) + f(Aa) + f(aa) = 1,0

2) cálculo das frequências gênicas
F(A) = 0,4225 + (0,3239/2) = 0,5844
F(a) = 0,2535 + (0,3239/2) = 0,4154
Segunda checagem: f(A) + f(a) = 1,0

3) ver a distribuição de frequências no equilíbrio, já que f(AA) = p2; f(Aa) = 2pq e f(aa) = q2
p = 0,5844
q = 0,4154
no equilíbrio,
f(AA) = p2 = 0,58442 = 0, 3415
f(Aa) = 2pq = 2 x 0,5844 x 0,4154 = 0,4855
f(aa) = q2 = 0,41542 = 0,1726

4) transformar as frequências esperadas em número de indivíduos
n AA = 0,3415 x 71 = 24,2465
n Aa = 0,4855 x 71 = 34,4705
n aa = 0,1726 x 71 = 12,2546


Observado
Esperado
AA
30
24,2465
Aa
23
34,4705
Aa
18
12,2546





5) calcular o qui quadrado
Desvio de AA = (30 – 24,2465)2/24,2465 = 1,3653
Desvio de Aa = (23 – 34,4705)2/34,4705 = 3,8170
Desvio de aa = (18 – 12,2546)2/12,2546 = 2,6937
Qui quadrado = soma dos desvios
Qui quadrado = 1,3653 + 3,8170 + 2,6937 = 7,876

6) determinar a significância do qui quadrado
GL = n -1 = 3 – 1 = 2
Comparar o qui quadrado calculado (7,876) com o qui quadrado crítico (associado à probabilidade de 5% = 5,99)
Qui quadrado calculado 7,876 > 5,99 qui quadrado critico
A probabilidade associada ao qui quadrado calculado é  menor  que 5%
Rejeito que esta população esteja em equilíbrio.